Páginas

sábado, 8 de junho de 2013

Pausa necessária para repensar

A palavra do sábado é repensar.

Depois de uma série de vitorias, títulos, felicidades e magias, temos que cair na real e aceitar que o time do Inter não é mais o mesmo há anos. Pode ter certeza que desde a Libertadores de 2010 - titulo que caiu no nosso colo com o gol achado do Giuliano e enfrentando um time fraco na final - a vontade, garra e qualidade só decresce no elenco colorado ano após ano. Temos em sequência: Mazembe, Peñarol e a pífia decima colocação no Brasileiro do ano passado com milhares de empates e derrotas para times sem expressão. Três anos que vemos contratações falhas, time sem vontade e esse ano nem estádio temos, piorando a situação.

O ano de 2013 começou com um título gaúcho e vitorias contra times fracos como o Rio Branco e Santa Cruz, fatos corriqueiros que só servem para nos enganar, alem de servir para direção e jogadores acharem que está tudo bem. MAS NÃO ESTÁ! Chegamos a quinta rodada do Brasileirão e o que se tem é um time fraco, apático dentro de campo que aceita o resultado muitas vezes e quando se motiva para buscar o resultado, para na sua própria falta de qualidade. O Inter não tem grupo esse ano. Reparem que hoje o ataque foi de reservas insuficientes (Rafael M. sem comentários e Otávio ainda não pronto para assumir uma titularidade) e defesa com improvisações e jogadores já ultrapassados (com todo respeito que tenho ao Índio, a lentidão já é algo fácil de se notar). Em um momento do jogos, tínhamos volante na zaga, atacante na lateral e mesmo com um jogador a mais não conseguimos voltar com 3 pontos da Arena do Jacaré. 

Mal começamos o campeonato nacional e o colorado já acumula 3 empates ridículos e uma derrota mais ridícula ainda. O que se tem a comemorar é essa pausa de mais de um mês para repensar no time, em contratações e principalmente em aguçar a vontade do time de ganhar o tão sonhado título brasileiro.