Páginas

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

História Colorada V

Nossa mais que fiél leitora, Natália Giosole, já havia participado da sessão sua imagem (veja aqui =D), agora participa com sua história:

" Eu, então com 3 anos fui ver um greNAL, me surpreendi porque fui como ‘gremista’, enfim, pai gremista fanático, louco para que os filhos virassem gremistas, mas no meu caso foi tri diferente.

Foi o 5x2 do inter de1997, enfim, senti meu coração tendo um orgulho muito enorme pelo Internacional e pedi pro meu pai uma camisa do Inter. Ele chegou a falar que não, eu não era filha dele, mas eu não me importo sendo ou não, o que importa é que sou COLORADA, e não por obrigação, porque eu tenho amor ao time, a camisa, raça, enfim, tudo o que um corneteiro não sabe, e pensa que sabe.

Agora mesmo longe do caldeirão do RS, não da mais pra ir aos jogos, longe do colorado, mas eu sinto que estou perto, sinto o amor que eu tenho por ele, do lado dos gols, dos erros, daqueles pedreiros zoando os colorados quando perdemos, às vezes com juiz roubando, mas perdemos, pois os gaúchos são os que mais sofrem com isso, temos que admitir. Mas enfim, somos colorados, gaúchos peleadores e isso ninguém irá mudar nunca, porque até lá no céu, sou colorada.

Mas enfim, imortal? Somos muito mais do que isso, COLORADO, é bem mais forte que imortal. É apenas uma palavra, mas domina o mundo, as pessoas se calam quando escutam, parecem que são todos colorados.

Enfim, o que eu sinto pelo SPORT CLUB INTERNACIONAL não é um simples amor, é um sentimento inexplicável, MINHA VIDA? ELA É TODA SUA INTER *-* "

Mande a sua para "naçãogigante@hotmail.com". Participe!