Páginas

sábado, 25 de julho de 2009

Equilibrio e blá, blá, blá

Junho do ano passado marcou a estréia de um grande equilibrista em Porto Alegre. Veio em um momento conturbado, para tentar arrumar o circo. Logo em sua primeira atuação, conseguiu mostrar algo e conquistou um pouco da platéia.

Por já ter atuado no circo próximo da região, demorou a conquistar aquela platéia. Mas aos poucos, foi mostrando que merecia um voto de confiança, principalmente depois de algumas atuações incríveis de equilíbrio. Até ganhou um TOP não conseguido por nenhum circo do Brasil. E o tempo foi passando.

Começa o ano de 2009 e o circo ganha dimensões cada vez maiores, sendo que todos acreditavam em atuações incríveis do equilibrista. Matérias no Brasil inteiro mostravam como estava montado e enchiam os olhos de lágrimas da platéia. Primeiro semestre incrível da equipe. O equilibrista estava firme e forte.

Aos poucos, tudo começou a mudar. Nada, nada dava certo. Caia de produção incrivelmente, e todos cobravam as atuações do equilibrista. Porém a direção do circo tentava acalmar a platéia, com indagações e fatos que o deixavam claro a permanência do tal equilibrista.

Chegamos hoje, e esperávamos uma atuação como aquela primeira, sabe?! Já que se você voltar um pouco em sua lembrança, o “cenário” era o mesmo. Mas não. E hoje, toda a platéia, vê-se cada vez mais enganada. O seu maratonista foi embora ontem, e aquela história de 100 mil sócios e uma venda por ano nos trouxe à tona que participamos do circo como palhaços.

O equilibrista está cada vez mais próximo de perder o seu equilíbrio. Nós, palhaços vamos dar um jeito. Esperamos que a diretoria do nosso amado “circo”, não vire um circo mesmo, no sentido real da palavra.

Ah ... Equilíbrio na cadeia Adenor Leonardo Bacchi :)